Impressora jato de tinta reproduz pesquisas e trabalhos em centros acadêmicos universitários

By | March 11, 2015
impressora jato de tinta

A Impressora jato de tinta permite aos estudantes a impressão no próprio campus

A Impressora jato de tinta está no nosso dia a dia desde a década de 1990. Compacta, econômica e com bom preço de mercado, o periférico é popular em empresas e casas de todas as classes sociais. E na área de educação universitária, ela encontra um terreno fértil para colocar no papel as criações dos gênios e profissionais do amanhã. Ideal para quem deixa tudo para a última hora ou prefere terceirizar certas partes do trabalho, os centros acadêmicos de instituições renomadas, como a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, ficam cheios pela manhã e antes da entrada do noturno, com alunos preparando suas atividades para apresentar ou entregar ao professor. E a Impressora jato de tinta é quem dá conta do serviço.

“No início, há cerca de quinze anos, nós trabalhávamos apenas com máquinas de fotocópia, tanto para livros, como para os materiais de estudos que os professores deixam conosco para os alunos tirem cópia para leitura em casa, o que ainda acontece atualmente. A Impressora jato de tinta surgiu como uma oportunidade, a partir do momento em que a maioria dos trabalhos deixaram de ser manuscritos. E hoje, ela representa quase 70% do nosso faturamento, a Impressora jato de tinta foi uma ferramenta tecnológica que literalmente mudou o nosso ramo de negócios. Tanto que decidimos dispor alguns computadores para que os estudantes pudessem acessar seus e-mails, CDs ou DVDs, e pendrives para então imprimir as atividades”, afirma o empresário Lucas G. de Gregório, proprietário do centro acadêmico da Universidade Cruzeiro de Sul no Jardim Anália Franco, zona leste de São Paulo.

Muitos empreendedores optam pela Impressora jato de tinta por causa da sua qualidade de impressão com um custo relativamente baixo. Neste nível educacional, as pesquisas são mais complexas, são muito mais do que apenas texto. Em trabalhos dos cursos de Engenharia, há projetos de plantas de edifícios e pontes, fotos de prédios já prontos como referência, gráficos, e muito mais.

“Os cursos de humanas, como publicidade e administração, também não ficam atrás, os professores exigem dos alunos trabalhos como se fossem projetos do mundo real, com a mesma competência e nível de qualidade. Mas é bom que a universidade nos trate dessa forma, assim podemos estar mais próximos àquilo que nos espera lá fora. Muitas vezes uso a Impressora jato de tinta em casa e trago o trabalho pronto. Mas mesmo assim, há situações em que precisamos incluir ou modificar determinado ponto, então recorro a algum dos CAs”, conta Luís Felipe Freitas, estudante de administração de empresas, da Universidade São Judas Tadeu, também em São Paulo.