Monitor LED: Photoshop, um caso de amor?

By | March 12, 2015
monitor led

A resolução do – Monitor LED – facilita o trabalho de editores e diretores de arte

O Monitor LED permite que toda a potência gráfica de um computador esteja a disposição de profissionais de várias áreas. Até a década de 1980, os computadores não usavam recursos de interface gráfica. Era basicamente, uma tela de fundo preto e letras maiúsculas brancas ou esverdeadas com as quais os usuários digitavam os comandos para acessar determinados diretórios ou executar programas. Isso mudou com o lançamento do desktop Lisa, pela Apple, em 1982. Ele inovou ao usar uma interface gráfica, um novo caminho para a informática surgia. Hoje, com um PC e os talentos corretos é possível criar quase tudo, e um Monitor LED, com sua qualidade de imagem, ajuda profissionais de design em seu dia a dia.

“Para um designer gráfico, o senso estético é tudo, por isso a importância de um Monitor LED com uma imagem límpida e real. Para que o resultado final esteja de acordo com o que temos em mente, é necessário um equipamento a altura da tarefa. Quando lidamos com artes que serão impressas em tamanhos maiores, como outdoors ou fachadas, é fundamental estar atento aos detalhes, e corrigir as possíveis imperfeições que possam surgir. Para que o zoom da imagem esteja em condições de editarmos, dependemos de uma foto em altíssima qualidade, uma placa de vídeo que possa reproduzi-la fielmente e de um Monitor LED, alinhado com as nossas necessidades, para que o nosso esforço não se perca em um mar de pixels”, diz o diretor de arte Bruno R. Guedes, funcionário da Rhino, conceituada agência de propaganda em São Paulo.

Cerca de 98% dos modelos de Monitor LED disponíveis no mercado trabalham com resolução de tela Full HD, isto é, em torno de 1920 x 1080. Qualidade melhor do que muitos cinemas. Assim, ao trabalhar na área gráfica, o profissional consegue visualizar aquilo que deseja da melhor forma possível.

“Essa alta qualidade do Monitor LED reflete diretamente no nosso trabalho. Nós vivemos no detalhe. Muitas peças publicitárias antes de chegarem ao público passam por um processo de produção que vai desde o rafe, que é um primeiro esboço, ainda no papel, e passa por várias etapas, desde a contratação de um fotografo, especialista naquele tipo de trabalho, até a edição no computador de todos os elementos que vão compor a imagem final”, diz o publicitário e empresário Rodolfo Pinheiro, dono da Get up.

Para que estes elementos estejam em harmonia, eles devem parecer 100% integrados. Então, o sombreamento de imagens diferentes deve ser corrigido e linha de recorte entre a modelo e o fundo deve ser imperceptível.

“Estes são exemplos de quão fundo nós temos de mergulhar em cada ponto para alcançar a perfeição. Em uma área tão concorrida como a nossa não há espaço para erros. Depois de a equipe de criação desenvolver uma boa ideia que alcance o efeito que cliente deseja, é obrigação do departamento de arte coloca-la em prática. Para isso temos ferramentas de última geração, como o Monitor LED, para que o talento possa fluir pelo mouse e teclado, até atingir os olhos de quem lê uma revista ou está parado no transito olhando um outdoor”, completa Rodolfo.